Evolução da moda feminina com o uso das calças

Antes dominada pelos homens, as calças agora são peças indispensáveis no guarda roupa feminino, com diversos shapes e tecidos. Sendo tão comum atualmente, muitas não fazem ideia de como esse vestuário mudou o conceito de ser mulher com o passar dos anos, modificando tanto o aspecto físico como ideológico de gerações.

Nos anos 20, Chanel tornou-se pioneira ao andar nas ruas com calças largas que facilitavam os movimentos e eram elegantes, mostrando para as mulheres da época que era possível ser independente e ter liberdade para fazer o que quisessem.

Imagem de Coco Chanel usando calçasFoto 1:  Coco Chanel, A Moda do Século (2008).

A Segunda Guerra Mundial fez os homens irem lutar nas trincheiras, restando para as mães, esposas e filhas trabalharem nos postos antes ocupados por eles e o uso de calças proporcionou agilidade nas tarefas, tornando-as capazes de desempenhar o mesmo trabalho dos homens.

A busca de independência e liberdade consumou o final dos anos 1950 e  durante os anos 1960, seguindo uma mulher que queria alcançar novos rumos, sejam profissionais, sexuais ou ideológicos e as calças mudaram para acompanhar seus ritmos, com formatos cigarretes e slim. O não conformismo dos anos 1970 ficou por conta do jeans, com boca de sino ou afuniladas, trazendo sensualidade e modernidade no modo de vestir.

Imagem de Audrey Hepburn usando calças cigarreteFoto 2: Audrey Hepburn;

Look anos 70 do seriado As PanterasFoto 3: As Panteras (1976).

A disputa feminina no mercado de trabalho nos anos 1980 e 1990 deram foco para a alfaiataria, com calças de cintura e cós alto, dando um visual andrógino, pois elas queriam estar no mesmo nível dos homens.

Look anos 80-90 da personagem de Seinfeld, Elaine BenesFoto 3: Elaine Benes, Seinfield (1989)

As conquistas das mulheres ao longo das décadas criaram hoje um vestuário ao mesmo tempo feminino e forte, enfatizando seu poder e sua delicadeza em lidar com diversas situações. Se inspirar na ousadia e coragem dessas pioneiras do passado faz com que cada vez mais se criem peças elegantes e à altura dessa nova geração de mulheres capazes de conquistar o mundo.

Anúncios

Roupas eternizadas pelo cinema através de quatro décadas

Mais do que emocionar os espectadores e proporcionar um mundo de fantasia e sonhos, o cinema foi um grande divulgador da moda e inspirou gerações a mudar o guarda roupa e vestirem-se iguais aos atores e atrizes dos filmes. O vestuário das produções cinematográficas de décadas passadas continua influenciando as tendências atuais, sendo peças curinga no armário, pois ainda agrega o ar moderno que possuía na época. Quatro filmes, cada um de uma década diferente, eternizaram roupas que são indispensáveis para os dias de hoje.

 

Década de 40: Casablanca

Filme de 1942 dirigido por Michael Curtiz, conta o drama romântico de Rick (Humphrey Bogart) e Ilsa (Ingrid Bergman) em Casablanca, no Marrocos durante a Segunda Guerra Mundial. A escassez de tecidos obrigou a limitar a sua quantidade e fabricar peças em massa com silhueta militar, criando os conjuntos de casaco ou tweed e saias que iam abaixo do joelho.

Imagem do filme CasablancaFoto 1Casabanca (1942);

Campanha da Burberry com Emma WatsonFoto 2: Emma Watson para Burberry

 

 Década de 50: Sinfonia de Paris

Vencedor de seis Oscar, conta a história de um pintor norte-americano que tenta a sorte grande na charmosa e imortal Paris. O fim da Segunda Guerra devolveu a feminilidade para as roupas, trazendo uma silhueta mais jovem com a cintura bem marcada e saias midi ou na altura dos tornozelos.

Imagem do filme Sinfonia de Paris Foto 3: Sinfonia de Paris (1951);

 Foto 4: Desfile da Louis Vuitton coleção inverno 2010.

 

Década de 60: Bonequinha de Luxo

O famoso “pretinho básico” de Holly Golightly com shape sequinho eternizou-se na moda como sinônimo de elegância e feito para todas as ocasiões, lembrando que não é preciso roupas caras e acessórios de luxo para vestir-se bem.

Imagem do filme Bonequinha de Luxo com Audrey HepburnFoto 5: Bonequinha de Luxo (1961);

Seriado Sex and the cityFoto 6: Sex and the city (1998).

 

Década de 70: Hair

Quando o jovem de Oklahoma encontrou a cultura hippie não imaginou como a atmosfera dos anos 70 podia mudar a sua vida. As calças flare (antiga calça boca-de-sino), camisas tingidas e roupas de inspiração indiana eram peças essenciais no dia a dia dos hippies, com tecidos leves e de cores psicodélicas.

Cena do musical HairFoto 7: Hair (1979);

Look anos 70 de Nicole RichieFoto 8: Nicole Richie.

Revista Roteiro da Moda: Evolução da moda feminina com o uso das calças

É com grande satisfação que apresento o segundo artigo para a revista Roteiro da Moda. O artigo trata da influência das calças no vestuário feminino e como foram importantes na criação de uma nova identidade da mulher.

Revista Roteiro da Moda

http://roteirodamoda.com/fashionhelp/evolucao-da-moda-feminina-com-o-uso-das-calcas

 

Espero que gostem!

Estilo de Amy e um pouco de história

As roupas de Amy tinham influências das décadas de 50(o final dela), 60 e do estilo pin-up. Na década de 50, valorizava-se a cintura marcada, a silhueta feminina, a maquiagem valorizava o olhar com sombras, rímel, lápis para os olhos e sobrancelhas, além do delineador, indispensável para finalizar a maquiagem. No final da década de 50,ao som do rock’n’roll, a simplicidade e a praticidade nas roupas ganharam destaques e as meninas passaram a usar calças cigarretes até s tornozelos, sapatos baixos e jeans. Na década de 60, o foco da maquiagem ainda estava nos olhos, sempre muito marcados, as perucas ganharam foco e surgiram os vestidos tubinho. A lingerie se adequou à necessidade das mulheres, com calcinhas e meia-calça, dando conforto e segurança para usar mini saias. O estilo pin-up aderia à sensualidade, roupas justas, com cintura marcada e decotes. Atualmente, as mulheres que aderem ao estilo pin-up usam roupas retrô, tatuagens, delineador, batom vermelho e penteados da época.

Podemos ver referências desses estilos nas roupas da cantora, com o delineador bem ousado, roupas justas, peruca, bastante tatuagens, variava entre o salto alto e a sapatilha, além da feminilidade.

O estilo ousado, com músicas cheias de emoção farão falta, mas deixa uma lembrança na mente dos fãs. Adeus Amy.

Anos 5o

Anos 60

          Pin-ups

                                                                      Amy Winehouse