A literatura e a cultura brasileira através do estilista Ronaldo Fraga

 

A moda no Brasil cresce a cada ano, absorvendo as tendências de outros países e inspirando-se em estilistas internacionais. Muitas dessas inspirações acabam não se encaixando com a cultura e clima do Brasil, levando a um desconforto devido aos tecidos e cores que acabam não agradando. Felizmente há estilistas brasileiros que valorizam a vasta informação cultural que o país oferece e conseguem unir o clima, a literatura e as tradições brasileiras para criar coleções incríveis. Entre esses estilistas está o mineiro Ronaldo Fraga.

Formado em estilismo pela UFMG, tem como características em seus desfiles a presença de temas que envolvam o Brasil nordestino e caboclo, estabelecendo uma linguagem entre a cultura brasileira e o mundo contemporâneo. É conhecido como o estilista cult da moda brasileira devido à poética e história que sempre envolvem as suas coleções.

A literatura e as tradições brasileiras estão presentes em suas criações, envolvendo os textos de Carlos Drummond de Andrade, as histórias do sertão de Guimarães Rosa, as canções de Nora Leão e as bonecas de cerâmica do Jequitinhonha.

Desfile de Ronaldo Fraga em homenagem a Carlos Drummond de Andrade

Desfile do estilista Ronaldo Fraga em homenagem a Guimarães Rosa

Além da marca, o estilista desenvolve projetos de geração de emprego e renda com reafirmação cultural em cooperativas e comunidades ligadas a industrias de confecção. Em 2007 recebeu um prêmio dedicado a personalidades que apoiam a cultura brasileira, fato importantíssimo para a moda no Brasil, que passa a ter um significado de reafirmação cultural.

Na edição da SPFW de 2008 apresentou uma coleção abordando a transposição do rio São Francisco e os problemas ecológicos e sociais causados por ela.

Desfile de Ronaldo Fraga para a SPFW 2008 sobre a transposição do Rio São Francisco

Participou do projeto Talentos do Brasil coordenado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário, criado para estimular a troca de conhecimentos entre cooperativas e grupos de artesãs Norte Sul, Leste a Oeste, gerando emprego e agregando valor ao talento artesanal de cada grupo. O estilista mostra que há muito o que encontrar e se inspirar no Brasil, nos mostrando que a moda também está ligada a inclusão social e a preocupação com o meio ambiente.

Ronaldo Fraga ensina para os jovens estilistas que muitas vezes a inspiração está na cidade ou no estado ao lado, bem pertinho e cheio de histórias que rendem uma bela coleção.

 

 

 

 

Anúncios

Resumo do quinto e sexto dias de SPFW

5º DIA

Glória Coelho

Inspirada em vulcões, a estilista abriu o 5º dia com  transparências, couro, peças soltas, golas fechadas, ombros arredondados e a mistura de tecidos revelou mais uma vez a tendência para esse inverno. O trabalho com a transparência em lugares estratégicos foi um diferencial no desfile, aliado a materiais que lembravam vulcões.Os microshorts também fizeram parte da coleção. Na cartela de cores, gelo, bege, off-white, branco, camelo, preto

coleção outono inverno da Glória Coelho para a São Paulo Fashion Week 2012coleção outono inverno da Glória Coelho para a São Paulo Fashion Week 2012

Maria Bonita

A coleção inspirou-se no Norte do Brasil, exibindo os tons terrosos e peças de corte reto, revelando mistura de tecidos e texturas. Para dar forma ao corpo, foram usados cintos e para deixar o desfile mais próximo do Norte, os chapéus feitos com as tramas da cestaria típica do Pará foram uns dos pontos altos da coleção.

coleção outono inverno da aria Bonita para a São Paulo Fashion Week 2012coleção outono inverno da Maria Bonita para a São Paulo Fashion Week 2012

UMA por Raquel Dawidovicz

De volta à São Paulo Fashion Week depois dois anos, a estilista Raquel Dawidovicz trouxe uma coleção com peças fluídas e confortáveis, em tecidos leves e de cores sóbrias.

coleção outono inverno da UMA por Raquel Davidowicz para a São Paulo Fashion Week 2012coleção outono inverno da UMA por Raquel Davidowicz para a São Paulo Fashion Week 2012

João Pimenta

Com referências do vestuário do século XIX e do cenário futurista, o estilista trouxe à moda masculina um visual mais dark e elegante. As golas, caudas, saias e volumes extras na cintura enfatizavam o século 19 e a sobriedade fica por conta do couro e da lã. Na cartela de cores, marrom, vinho, cinza e preto.

coleção outono inverno do João Pimenta para a São Paulo Fashion Week 2012coleção outono inverno do João Pimenta para a São Paulo Fashion Week 2012

Lino Villaventura

Com uma coleção cheia de volumes e modelagens diferenciadas, o estilista trouxe o conceitual e o luxo com peças exuberantes, cheias de contrastes e teatrais. O  início do desfile apresentou peças inteiramente pretos e ao longo do tempo foi dando espaço à estampas e à cores como vermelho, amarelo, cinza, marrom e roxo.

coleção outono inverno do Lino Villaventura para a São Paulo Fashion Week 2012coleção outono inverno do Lino Villaventura para a São Paulo Fashion Week 2012

6º DIA

Neon

O preto cedeu o lugar para as cores extravagantes no desfile da Neon, com peças justas ao corpo variando com algumas peças mais volumosas no quadril e estampas inspiradas numa viagem a Istambul. Na cartela de cores, amarelo, laranja, rosa-choque, vermelho, vinho, roxo, verde e azul.

coleção outono inverno da Neon para a São Paulo Fashion Week 2012coleção outono inverno da Neon para a São Paulo Fashion Week 2012

Fernanda Yamamoto

As pinturas Renascentistas foram a inspiração para a estilista, que trouxe que trouxe uma silhueta seca, sobreposições , recortes e toques de brilho. Destaque para os canutilhos aplicados à mão, dando brilho e feminilidade para as peças. Na cartela de cores,  preto, vermelho, verde, cinza laranja e bege.

coleção outono inverno da Fernanda Yamamoto para a São Paulo Fashion Week 2012coleção outono inverno da Fernanda Yamamoto para a São Paulo Fashion Week 2012

Alexandre Herchcovitch

A cultura judaica, mais especificamente a forma simples de vestir dos judeus ortodoxos foram a inspiração para a coleção masculina, com peças mais ajustadas ao corpo, salvo algumas calças mais soltas e  jogo de sobreposições. Na coleção foram destaques as calças do tipo corsário, sobretudos, paletós e bermudas. Na cartela de cores, branco, creme, preto e azul-marinho.

coleção outono inverno Alexandre Herchcovitch para a São Paulo Fashion Week 2012coleção outono inverno Alexandre Herchcovitch para a São Paulo Fashion Week 2012

Amapô

A estampa AVAF, que vem do livro Assume Vivid Astro Focus, de Eli Sudbrack, inspirou uma coleção onde as peças não são vistas como roupas, e sim como esqueletos de roupas, representando a liberdade de criação do artista e experimentação.

coleção outono inverno da Amapô para a São Paulo Fashion Week 2012coleção outono inverno da Amapô para a São Paulo Fashion Week 2012

André Lima

Encerrando a Semana de Moda de São Paulo, estampas e mistura de cores foram o foco da coleção, inspirada nas viagens do estilista. A presença de diversas culturas nas peças encerrou a SPFW com muita exuberância, volume e opulência.

coleção outono inverno do Andre Lima para a São Paulo Fashion Week 2012coleção outono inverno do Andre Lima para a São Paulo Fashion Week 2012

Quarto dia de desfile na SPFW com Cavalera, Jefferson Kulig, Fause Haten, Juliana Jabour e Colcci

Resumo do que aconteceu no quarto dia de desfiles na semana de moda de São Paulo.

Cavalera

Aconteceu na Estação da Luz o desfile da Cavalera, cuja intenção foi mostrar a intensidade da cidade nas peças, fazendo do contraste entre o luxo e o desgaste da Estação da Luz o foco da coleção. As sobreposições, misturas de tecidos e texturas, os bordados e os brilhos compuseram as peças, apostando em formas retas e cortes arredondados, dando romantismo e ao mesmo tempo mostrando o lado urbano que a marca representa. coleção pautada por sobreposições, mix de tecidos e muitos bordados e brilhos.

coleção outono inverno da Cavalera na São Paulo Fashion Weekcoleção outono inverno da Cavalera na São Paulo Fashion Week

Jefferson Kulig

Os campos urbanos foram a inspiração do estilista para trazer flores e peças mais soltas para a passarela. Usando materiais como gazar de seda, couro sintético, musseline, organza e tecidos tecnológicos, as peças juntavam o material pesado com os fluidos, enfatizando a ideia de cidade e flores. O estilista apostou nos comprimentos acima do joelho, mostrando um inverno com cara de primavera.

coleção outono inverno do Jefferson Kulig para a São Paulo Fashion Week 2012

Fause Haten

A inspiração no Havaí mostrou que o tropicalismo continuará sendo tendência no país, com estampas florais e folhagens e saias longas parecidas com saída de praia. Na confecção das peças foram usadas miçangas, rendas, placas de matal e bordado. Na cartela de cores: fúcsia, verde-folha, preto e dourado.

coleção outono inverno 2012 da Fause Haten na São Paulo Fashion Week

coleção outono inverno 2012 da Fause Haten na São Paulo Fashion Week

coleção outono inverno 2012 da Fause Haten na São Paulo Fashion Week

Juliana Jabour

Inspirado no filme que se passa na Índia Viagem a Darjeeling, de Wes Anderson, a estilista traz uma coleção feminina e confortável, com shape que remetiam aos anos 1920 e 1960. Os tricôs de pontos largos e tweed rústico trouxeram conforto, e os brocados e jacquard metalizados trouxeram brilho às peças. Na cartela de cores estão  azul, magenta, roxo, preto, amarelo e açafrão.

coleção outono inverno juliana jabour para a São Paulo Fashion Week 2012

coleção outono inverno juliana jabour para a São Paulo Fashion Week 2012

coleção outono inverno juliana jabour para a São Paulo Fashion Week 2012

Colcci

O desfile da Colcci fechou o quarto dia de SPFW inspirado no Orient Express com tricôs rústicos artesanais, shorts curtos de couro e casacos pesados. Para ter a cara do inverno, calças, golas e mangas longas fizeram parte da coleção, com peças de alfaiataria, casacos e capas. Na cartela de cores,  tons de amarelo combinados ao camelo, roxo, vermelho e verde bandeira.

coleção outono inverno da Colcci para a São Paulo Fashion Week 2012

coleção outono inverno da Colcci para a São Paulo Fashion Week 2012

coleção outono inverno da Colcci para a São Paulo Fashion Week 2012

Segundo dia de SPFW

Resumo do que aconteceu no segundo dia de desfiles na SPFW.

Pedro Lourenço

O segundo dia de desfiles foi aberto com a coleção de Pedro Lourenço, que apresentou peças bem femininas, elegantes e de bom caimento. Inspirada em paisagens naturais, a coleção trouxe cortes simétricos e assimétricos, calças compridas, saias e vestidos no comprimento midi. Detalhe para os óculos espelhados, que pode vir a ser tendência nos acessórios.

 

R. Rosner

Inspirado nas mariposas, o estilista Rodrigo Rosner criou peças com riqueza de detalhes e tecidos, com transparência, recortes interessantes, brilho, rendas e aplicações de bordados. O preto, roxo, azul e bege deram o tom sensual e exótico da coleção.

 

Alexandre Herchcovitch

Com a proposta de juntar o minimalismo com o exagero, o resultado foram misturas materiais e tecidos como rendas, camurça e lã, com corte mais reto, dando uma visão agradável e elegante. A sobriedade ficou por conta dos tons terrosos, mas a cartela de cores também incluía o verde, o dourado, o amarelo e o bege.

 

Iódice

Inspirada no livro Rock and Royality de Gianni Versace, a coleção trouxe peças de silhueta desestruturada, com pegada rock e muita sensualidade. Os vestidos mais fluidos e joviais dividiram espaço com peças assimétricas, com decotes, babados e calças de couro, ideal para a mulher ousada e independente. Na cartela de cores estão o dourado, bronze, ouro rosé e laranja.

 

Triton

Uma coleção cheia de bordados em pedraria e estampas listradas, com peças de corte reto e com pouco decote. As tendência que apareceram foram os conjuntinhos de mesmo tecido, as transparências e as sobreposições. Na cartela de cores e nas estampas estão o amarelo, preto, cinza, branco, verde e azul. As peças lembraram roupas colegiais, com saias e meias 3/4, dando um ar mais jovem para a coleção.

Primeiro dia de desfiles na SPFW.

A Semana de Moda de São Paulo mal começou e já chama a atenção de todo mundo para o que pode aparecer nas ruas no inverno.

A top britânica  Rosie Huntington-Whiteley abriu o desfile da Animale, seguida das colegas Izabel Goulart e Ana Beatriz Barros. A marca apresentou uma coleção inspirada na Rússia, exibindo peças com transparência e veludo, joias vintage e aplicações de pedraria, dando ênfase ao luxo e à riqueza de detalhes da cultura russa.

Quanto ao comprimento, o midi foi o que mais apareceu, e quanto as cores a principal aposta da marca é o vermelho rubi, seguido do vermelho queimado, mas viu-se também verde-musgo, perola, bege  e caramelo.

 

No desfile da marca Tufi Duek, o homem na Lua foi a inspiração do estilista Eduardo Pombal, que criou looks cheios de classe, silhueta slim que dava contorno ao corpo das modelos, riqueza de detalhes em bordados que lembravam crateras e muito brilho. Os look tinham um toque de anos 60, com comprimento abaixo dos joelhos.

 

A Cori se inspirou na montaria, dando um toque feminino com fendas, decotes e diversos tipos de couro. O interessante foi a união de cores mais sóbrias, como o marrom e preto com tons mais alegres, como o rosa e o azul metalizado, incluindo também na cartela de cores o vermelho, amarelo e azul petróleo.

 

A Osklen fechou o primeiro dia de desfile trazendo o universo punk e ecológico para a passarela, colorida e cheia de atitude,trazendo o azul, o laranja, o vermelho e o verde militar, com sobreposições que se alternavam entre ajustadas e volumosas. Detalhe para as botas com plataforma.

 

Foi um bom começo para a SPFW, agora é aguardar os próximos desfiles.