A moda plus size quebrando paradigmas e afirmando a beleza da mulher GG

No post anterior sobre as proporções do corpo, entendemos a importância de conhecer e identificar os seus aspectos positivos e como valorizá-los através da modelagem, das cores e das estampas. Não é novidade que os catálogos de coleções, a televisão e as mídias sociais muitas vezes nos impõe um padrão de beleza voltado para o corpo magro e alto exibindo diferentes dietas e exercícios para perda de peso, debochando de atrizes e cantoras que engordaram e mostrando fotos de celebridades “em forma” como inspiração para as espectadoras seguirem seus exemplos.

Reportagem sobre as Angels da Victoria`s Secret

Essa busca e desejo pelo corpo magro acaba sendo uma limitação para as pessoas acima do peso na compra de roupas, seja pela falta de numeração adequada ao biotipo ou a escassez de informação sobre combinação de cores, estampas e a modelagem. Há revistas e blogs que realizam reportagens e produções voltados para esse público mas ainda é muito pouco se comparado a grande demanda de notícias relacionadas às pessoas magras.

Felizmente há marcas e estilistas especializados em modelagem acima do tamanho 46 que oferecem roupas de qualidade, conforto e que quebram a antiga regrinha que a mulher acima do peso só podia usar roupas escuras. A gradual expansão desse mercado favoreceu o aparecimento de modelos plus size e a grande referência desse nicho é a brasileira Fluvia Lacerda considerada a Gisele Bündchen do plus size, descoberta por uma editora de moda em um ônibus de Manhattan, tornando-se destaque no mundo GG  e segundo a modelo, o foco de seu trabalho é proporcionar para as mulheres uma reeducação visual no intuito de inspirá-las na escolha das peças e das cores.

Modelo plus size Fluvia Lacerda

Para valorizar o corpo da mulher GG deve-se prestar atenção ao colo com decotes em V que deixam o pescoço mais alongado, valorizar a cintura com cintos e casacos que afunilem essa região do corpo, dar preferência para as calças retas e saias na altura do joelho pois deixam as pernas mais longilíneas e as estampas devem ser discretas nas partes que desejar disfarçar, como os quadris.

 

Valorizar o corpo que tem independente das imposições da mídia é uma nova afirmação do que é realmente a beleza da mulher. Antes de procurar os defeitos, destaque o que tem de mais bonito no corpo e siga confiante com a auto estima nas alturas!

Anúncios

Entendendo as proporções do corpo para escolher as roupas que valorizam mais a mulher

Nas mídias sociais e na moda é comum adotarmos ídolos que nos atraem não só pelo seu talento mas principalmente pela sua beleza física, a ponto de essas celebridades levarem consigo uma legião de fãs que não conseguem explicar por que amam tanto aquele cantor ou aquela atriz, só sabem que os acham perfeitos e belos. O fascínio e consequentemente a busca por essa beleza está ligado a um ideal de proporção das formas do rosto e do corpo, que faz com que o ser humano se sinta atraído pelo equilíbrio apresentado por aquele considerado belo. O equilíbrio mostra-se pela união de diferentes partes de um todo, transformando em uma única harmonia, como se cada órgão interagisse com o outro, analisado através do espaçamento entre os olhos, o formato do nariz, a distância entre o nariz e a boca, a curvatura e espessura das sobrancelhas e o tamanho das orelhas.

Observar e conhecer o formato do próprio corpo auxilia na escolha de roupas que podem valorizar e destacar os aspectos positivos dele, disfarçando os pontos negativos e proporcionando um corpo mais harmônico e atraente. A grande mistura de povos no Brasil fornece uma variedade de formas e curvas da mulher brasileira e para cada uma há dicas de como valorizar as silhueta e elevar a auto-estima.

As mulheres que possuem os ombros, os quadris e a cintura de mesma medida e poucas curvas possuem o corpo considerado “Retângulo”. Usar cintos marcando a área da cintura dá a ilusão de curvas e para aquelas que desejam disfarçar o corpo reto uma alternativa é usar blusas de tecido leve e fluido. A saia evasê e as calças pantalona valorizam os quadris e caso queira valorizar o colo uma boa opção é usar decotes em V.

Corpo Retângulo

Para as mulheres de corpo “Oval”, no qual a cintura é maior do que os quadris e os ombros, o melhor é evitar tecidos volumosos ou colantes e saias rodadas pois aumentam ainda mais o formato arredondado do corpo. Dê preferência para blazers e casacos que afunilem a cintura, calças de boca reta que alonguem as pernas e saias ou vestidos na altura dos joelhos.

Corpo Oval

O corpo “Ampulheta” diz respeito a mulheres que possuem os ombros e os quadris de mesma medida e a cintura mais fina, dando a visão de curvas suaves e bonitas. Usar calças retas ajudam a alongar as pernas e deixar a silhueta elegante, evitando portanto as calças afuniladas que causam  a impressão inversa, engrossando e encurtando as pernas. Se quiser usar  casacos, aposte nos cintos para deixar a cintura marcada e ficar com uma curva suave e elegante.

Corpo Ampulheta

O corpo de curvas acentuadas, de cintura fina e ombros menores que os quadris é conhecido como “Pera”. Para equilibrar a silhueta é importante atrair o foco para os ombros com blusas estampadas ou com cores chamativas. Para manter o corpo esguio, use cintos e desvie o foco dos quadris com calças retas e escuras, sem muitos detalhes.

Corpo Pera

A mulher de ombros maiores que os quadris tem o corpo considerado Triângulo invertido. Para tirar a atenção dos ombros, use peças maleáveis e decotes profundos, voltando a atenção para os quadris com calças estampadas ou com detalhes chamativos. As mulheres de corpo triângulo invertido geralmente possuem como ponto positivo as pernas longas e esguias, favorável ao uso e saias e vestidos mais curtos.

Corpo Triângulo invertido

Descobrir os pontos fortes do corpo e reforçá-los através das roupas ajuda a dar mais confiança para as mulheres e possibilita fugir do padrão inalcançável das modelos de passarela, valorizando as belezas reais do dia a dia e provando que mesmo quem não possui um corpo com o padrão de proporção à la Leonardo da Vinci consegue usar desses recursos para harmonizar a silhueta.